O Brasil rebaixado

A continuar assim, caminhamos a passos largos para a desorganização da economia nacional. O rebaixamento do Brasil de BBB para BBB- (mas com viés de estável) foi extremamente generoso. O nosso caso é muito mais grave do que se pensa. Se os governantes brasileiros continuarem a tratar tão primariamente a economia do país, como acontece […]

leia o post


Inflação escamoteada

Os preços livres estão rodando de 7,5% a 8,5% ao ano, pois os aumentos do mínimo e dos salários acima da produtividade – um erro clássico de política econômica –, que os petistas ingênuos chamam de aumento da “renda real dos trabalhadores”, são concausa poderosa da inflação, a desencadear a corrida dos preços dos serviços […]

leia o post


Pior que os vizinhos

A variação do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2012 deixou-nos perplexos, especialmente pela manutenção do emprego. O crescimento, embora menor a cada ano, não o atinge. E a população economicamente ativa (PEA) é crescente (2010 foi um ano atípico, excepcional, estranho, em que tudo cresceu desordenadamente). Eis a relação da evolução dos PIBs na […]

leia o post


Política externa

Nos EUA, o governo não tem uma empresa sequer. O Brasil continua atolado no estatismo mais ineficiente do planeta. O Brasil tem na Constituição diretrizes de política internacional, o que não ocorre com outras nações, notadamente os Estados Unidos, a terem, assim, muito mais liberdade em defesa dos seus interesses nacionais. Se os EUA são […]

leia o post


Dilma vai bem

A desoneração da folha de salário é tão ou mais importante que a reforma tributária. Os bancos e fundos especuladores que atacavam o real, ao tempo do Banco Central (BC), de Henrique Meirelles, que se cuidem. Naquela época, tudo era previsível. Doravante, serão surpreendidos com ataques pontuais, idas e vindas: Imposto sobre Operações de Crédito, […]

leia o post