Presidencialismo e corrupção

O presidencialismo existe estável só nos EUA, graças ao bipartidarismo, ao Congresso forte, às eleições de congressistas no meio do mandato presidencial e ao federalismo, que torna independentes os Estados. No resto das Américas fracassou. Presidentes e ditadores se alternam. Estudos sobre o modelo presidencial (Canadá, Europa e Ásia são parlamentaristas), bem como sobre países […]

leia o post


O Brasil rebaixado

A continuar assim, caminhamos a passos largos para a desorganização da economia nacional. O rebaixamento do Brasil de BBB para BBB- (mas com viés de estável) foi extremamente generoso. O nosso caso é muito mais grave do que se pensa. Se os governantes brasileiros continuarem a tratar tão primariamente a economia do país, como acontece […]

leia o post


O governo pressionado

Em três anos, o rombo nas transações do Brasil com o restante do mundo subiu de 2,2% do PIB para 3,7% O Sr. Werner, diretor do FMI para o Hemisfério Ocidental, deu-nos em Sauípe, Bahia, conselhos oficiais durante o fórum econômico para a América Latina (2014). Expôs que, nos três anos do governo Dilma, os […]

leia o post


Ucrânia e Venezuela

Os presidentes ex-comunistas do Brasil, Bolívia, Argentina, Equador e Uruguai são cúmplices da Venezuela. Alardeiam “direitos humanos” quando estão na oposição. No governo “descem o pau” no povo que protesta e, quando podem, nomeiam juízes a dedo e generais comprometidos, formam milícias paramilitares, calam a imprensa, caluniam a oposição e instauram o terror. Com bandeiras […]

leia o post


Insegurança geral

Da retina não me sai a presidente alisando a cabeça de Fidel Castro, do único país comunista do mundo ocidental. Ouvi sua condenação ao povo nas ruas a exigir a renúncia, sem golpe de Estado como na Ucrânia, do inepto Maduro a desgraçar a Venezuela. Trata-se de um regime ditatorial, violento, corrupto, populista, com “milícias […]

leia o post