Bombas-relógio

A presidente Dilma Rousseff corre sérios riscos econômicos com reflexos políticos danosos para ela e seu governo, o que não satisfaz a ninguém, seja da situação seja da oposição, que somos todos interessados na sanidade do país. A primeira bomba-relógio é a da indexação oficial dos contratos, os administrados (luz, telefone, planos de saúde, mensalidades […]

leia o post


Política externa

Nos EUA, o governo não tem uma empresa sequer. O Brasil continua atolado no estatismo mais ineficiente do planeta. O Brasil tem na Constituição diretrizes de política internacional, o que não ocorre com outras nações, notadamente os Estados Unidos, a terem, assim, muito mais liberdade em defesa dos seus interesses nacionais. Se os EUA são […]

leia o post


O Império do meio

Tolos são os que aguardam uma explosão democrática à moda ocidental, na China, capaz de esgarçar seu comando. A China, em 2010, chegou ao posto de segunda economia mundial, com um Produto Interno Bruto (PIB) de US$ 5,745 trilhões. É o maior importador e exportador do planeta, superando a Alemanha em 2009. Em 2013, terá […]

leia o post


O PIB potencial

Quanto mais importamos, maior concorrência e menor inflação (absorção da oferta mundial). A camisa de força da economia brasileira é o produto interno potencial da cartilha dos monetaristas. Basta o país crescer, para os agourentos alardearem que a demanda vai superar o Produto Interno Bruto (PIB, ou seja, a oferta de bens e serviços existentes […]

leia o post


EUA, Europa e Brasil

No dia em que o mundo acordar com a diminuição dos EUA no PIB mundial a um quinto, a fé no dólar e no império econômico vai embora. Países já construídos e industrialmente estruturados, nos quais a oferta e a demanda desdenham o chamado Produto Interno Bruto (PIB) potencial – palavra maldita –, que, no […]

leia o post


Pág 4 de 41234