A poesia e a economia

Com 18 meses, o governo Temer nos faz crescer e ganhar em todas as comparações com a governanta recentemente deposta por inépcia.

Um presidente poeta é raro. Quando se trata do presidente Temer, é um bom roteiro para conhecer a sua alma, que sempre supus discreta. Vejamos alguns versus seus: “Um homem sem causa, nada causa”. Está no livro Anônima intimidade, Editora Topbooks, prefácio do ministro Carlos Ayres Britto, Rio, 2012. Nas folhas 163 e 164, lê-se um poema em forma de prece, pungente e sincera, sobre ser de grande coragem.

“Nascimento e desejo: Quando eu nascer, Senhor, daqui a quatro horas, pela sexagésima segunda vez, fazei com que eu nasça um outro homem. Fazei, Senhor, com que a vida anterior às sessenta e duas vezes que nasci seja apenas referência para a existência que virá depois. Que eu seja, Senhor, melhor. Que eu viva para os outros, não para mim. Que eu ame, Senhor, quem me ama. E também quem me detesta. Até os que me ignoram incluídos os que não me conhecem. Que eu ame a todos, Senhor, que eu seja bom sem fazer da bondade uma virtude, nem pretensão, mas que seja conduta natural. Que eu seja honesto, Senhor, sem fazer da honestidade uma pregação. Que eu compreenda os maus, os desonestos, os drogados e os que traficam drogas, os violentos e os insatisfeitos. Que eu seja capaz, Senhor, de, com bondade, extensão da Sua, fazê-los bons, honestos, não drogados, pacíficos e satisfeitos. Enfim, Senhor, que eu seja, no mundo, a revelação da sua presença. Se não for assim, Senhor, melhor que eu não nasça pela sexagésima terceira vez”.

Temer já fez muitoDeixemos de lado a poesia, quando a palavra atinge os píncaros da emoção e passemos aos números, que esses não mentem. Veremos que o PT, de 2010 a 2016, afundou o Brasil e, agora com 18 meses, o governo Temer nos faz crescer e ganhar em todas as comparações com a governanta recentemente deposta por inépcia.

Vejamos os indicadores dos 18 meses de governo do Presidente Temer: Inflação (IPCA) Dilma: 9,28% (12 meses até abril/2016); Inflação (IPCA)Temer: 2,46 (12 meses até agosto/2017); Taxa básica de juros (SELIC) Dilma: 14,25%; Taxa básica de juros (SELIC) Temer: 7%; Produção industrial – Dilma: -9,8% (acumulado jan-maio/2016); Produção industrial – Temer: +0,8% (acumulado jan-jul/2017); Produção de veículos – Dilma: -24,3% (acumulado jan-maio/2016); Produção de veículos – Temer: 25,5% (acumulado jan-ago/2017); Safra de grãos – Dilma: 184,7 milhões de toneladas (produção total em 2016); Safra de grãos – Temer: 242,1 milhões de toneladas (estimativa para 2017); Saldo balança comercial – Dilma: US$ 19,682 bilhões (acumulado jan-maio/2016); Saldo balança comercial – Temer: US$ 48,105 bilhões (acumulado jan-ago/2017); Exportações – Dilma: US$ 73,512 bilhões (acumulado jan-maio/2016); Exportações – Temer: US$ 145,942 bilhões (acumulado jan-ago/2017); Importações – Dilma: US$ 53,830 bilhões (acumulado jan-maio/2016); Importações – Temer: US$ 97,836 bilhões (acumulado jan-ago/2017); Saldo de postos de trabalho – Dilma: -448,101 mil (acumulado jan-maio/2016); Saldo de postos de trabalho – Temer: 103,258 mil (acumulado jan-jul/2017); População ocupada – Dilma: 89,8 milhões de pessoas (3º trimestre de 2016); População ocupada – Temer: 91,38 milhões de pessoas. Alta de 1,6% (3º trimestre de 2017); PNAD/IBGE – Dilma: 3º trim./2016: deterioração no número da população desocupada na ordem de 437 mil pessoas; PNAD/IBGE – Temer: 3º trim./2017: aumento de 1,1 milhão de pessoas na população ocupada; Investimento Estrangeiro Direto (IED) – Dilma: US$ 75 bilhões (total de IED em 2015); Investimento Estrangeiro Direto (IED) – Temer: US$ 78,9 bilhões (total de IED em 2016); IBOVESPA – Dilma: 57,901 mil pontos em maio de 2016) IBOVESPA – Temer: 74,319 mil pontos em setembro de 2017 em novo recorde nominal; PIB – Dilma: -5,4% (variação do 1º trim./2016 em relação ao 1º trim./2015); PIB – Temer: 0,3% (variação do 2º trim./2017 em relação ao 2º trim./2016); Risco Brasil – Dilma: 544bp (pontos-base) (em 20/01/2016); Risco Brasil – Temer: 239bp (pontos-base em 30/10/2017 numa redução de 56,1% no spread soberano; Empresas Estatais – Dilma: Prejuízo de R$ 32 bilhões em 2015; Empresas Estatais – Temer: Lucro de R$ 4,6 bilhões em 2016 (Lucro de R$ 17,3 bilhões no 1º semestre de 2017).

Finalizando, estamos melhorando a números vistos. Ao cabo vamos sair do que conhecemos para o que desconhecemos? O perfil do PT é socialista, aético e estatizante, Alckmin não tem carisma, mas é sério, e Bolsonaro é como cão raivoso. No centro do espectro político está a solução. Se Lula ganhar, assumiremos a liderança em idiotia política, mormente se o PSDB, por razões egoísticas, negar-se a aprovar a reforma da Previdência, o que negará, destruirá e lambuzará toda a pureza, ética e modernidade de que diz representar. Ingressaremos no inferno bolivariano, tipo Venezuela. Há, porém, no espectro eleitoral, o Partido Novo. É de se instar aos brasileiros que o conheçam.

Faça seu comentário

%d blogueiros gostam disto: