Artigos e crônicas de Sacha Calmon Navarro Coêlho sobre questões cotidianas.

Zona sul, o caos

Diferentemente do Vetor Norte, Vetor Sul de BH necessita de atenção

leia o post


A sobrevida de Portugal

Sacha Calmon Por sorte, pouco depois da restauração, os colonos portugueses no Brasil se revoltaram contra os governantes coloniais holandeses, os expulsaram e assumiram eles próprios o poder. Em breve, começaram a enviar tabaco para Lisboa, desde o recôncavo da Bahia, em quantidades que chegaram a atingir a média anual de 28 barcos. Em 1680, […]

leia o post


O Portugal dos espanhóis e a dinastia indecisa dos Bragança

Sacha Calmon Após a loucura mística de D. Sebastião, como vimos, e o inconsequente “sebastianismo” que se lhe seguiu, Portugal foi reabsorvido por Castela. Com isso, deu-se outra tragédia: “Antes do final do século XV, Portugal era o único país da Europa onde os judeus não eram perseguidos. Tinham sido expulsos de Inglaterra, no século […]

leia o post


O declínio do império português

Sacha Calmon Martin Page relata muito bem o desabamento do império português: “D. João III herdou uma enorme Corte, engrossada por aqueles que tinham recebido do pai dele novos títulos de nobreza, por centenas de colaboradores recrutados com direito a pensão e salário fixos, e até camponeses, que, abordando-o de surpresa, quando ele se deslocava […]

leia o post


O esplendor do império português

Sacha Calmon À D. João II deve-se a empresa Transoceânica, mas ele não chegou a vê-la em seu esplendor. D. Manuel, o Venturoso, viveu o apogeu do império português – marítimo e mercantil – que durou cerca de 50 anos. Nesse período, não apenas de riqueza e comércio, mas de poderio naval, comercial e militar, […]

leia o post


Pág 3 de 6123456